domingo, junho 18, 2017

AQUI CHOVE CINZA DOS MORTOS CARBONIZADOS

ou

HÁ DIAS EM QUE GOSTAVA DE NÃO TER RAZÃO

Esta manhã, aqui no litoral, continuavam a cair pequenas partículas de cinza, arrastadas pela atmosfera e vindas da tragédia de Pedrógão Grande. Não pude deixar de pensar se uma ou outra partícula não seria das cinzas de uma das muitas vítimas mortais desta tragédia que está a acontecer na zona centro.
Há quantos anos andamos nós, um pequeno grupo de gente que defende activamente o ambiente, a dizer que as monoculturas florestais são um erro? Grandes lições de cientistas como Jorge Paiva e chamadas de atenção de técnicos florestais e de ambiente de nada serviram. No ano passado, apareceram os primeiros autarcas a queixarem-se da legislação da Assunção Cristas (que agora aparece publicamente a chorar lágrimas de crocodilo), que em cima de uma política florestal muito permissiva em relação à eucaliptização, fez uma legislação em que desapareceram toda e qualquer limitação para plantar ainda mais eucaliptos. Fez um grande favor aos seus amigos e certamente grandes financiadores, os grandes industriais das celuloses. Mas prestou um péssimo serviço aos portugueses. E durante muitos anos vamos estar a pagar esta factura, no Verão ou em dias mais quentes e secos, os enormes fogos florestais. Claro que tragédia humana tamanha dificilmente ocorrerá nos próximos tempos, mas os grandes fogos estão para durar.
Fica aqui o convite para verem esta pequena reportagem de gente como eu, que se dedica voluntariamente a contrariar a eucaliptização. É a reportagem da SIC "À Prova de Fogo" (link aqui). E fica o convite para participarem activamente em projectos como este da Quercus Aveiro, no Cabeço Santo. Quem não puder deslocar-se pode sempre contribuir à distância com algum dinheiro, pois os mecenas possibilitam que hajam ferramentas, material de protecção e tantas outras coisas para a malta de trabalho depois executar acções espectaculares.
Escrevo este texto sempre com o João Gama e a Luísa no meu pensamento, pois moram em Pedrógão Grande e ele é um dos grandes técnicos da agricultura que em vários locais tem implementado projectos que vão contra esta onda de eucaliptização. Só espero que os estragos tenham passado ao lado das suas coisas, mas certamente estarão os dois destroçados só com a tragédia toda à sua volta e o sofrimento dos seus amigos dali.



sábado, junho 17, 2017

JORGE PAIVA EM SÉRIE DOCUMENTAL - TRILHO DOS NATURALISTAS

Eu vi na televisão, mas a RTP disponibiliza on line na RTP Play. A série é de apenas 4 episódios, mas tem uma realização algo original, onde temos sempre o Professor Jorge Paiva (o enorme, o inexcedível, o que não tem adjectivos com grau superlativo suficiente) a falar-nos daquilo que adora e que nos ensina a gostar. Sempre que tenho hipótese de assistir a uma conferência do Jorge Paiva lá estou eu. Nunca fui seu aluno, mas invejo as centenas ou milhares que o foram. Conheci-o em Coimbra, nos tempos do GIDC e lá fomos mantendo o contacto. Para quem o conhece, e para quem o quer conhecer finalmente, aqui partilho o link para o primeiro episódio na RTP Play (clicar aqui), sobre Moçambique. E um  mini-trailer disponibilizado no You Tube pela empresa produtora destes episódios.

sexta-feira, junho 16, 2017

4 ESTAÇÕES, 4 FILMES - APRENDER SOBRE APRENDER

Aveiro em Transição vai ter este fim-de-semana mais uma iniciativa. De entrada livre, o tema desta Primavera é a Educação. Como a ideia é o filme motivar uma tertúlia, e como o filme original (disponível na internet) é muito longo, a opção vai ser ver este resumo que aqui partilho desde já. Claro que ver este filme é interessante, mas a iniciativa passa sempre por uma refeição partilhada e desta vez vai decorrer no Lugar dos Afectos. Tudo ingredientes a não perder...

quinta-feira, junho 15, 2017

A MINHA PELE

Só para partilhar este pequeno video que apanhei (só agora!!!) na internet, com a dupla Maria João e Mário Laginha num videoclip.

quarta-feira, junho 14, 2017

ACTIVISTA SANTOMENSE EM GREVE DE FOME

Uma notícia que passou despercebida, mas que apanhei graças às redes de activismo ambiental a que pertenço. No início apanhei este resumo da situação no site da AGROBIO (link aqui) e agora apanhei este artigo bastante mais desenvolvido num blogue pessoal, onde já se fala que o protesto foi dado por terminado (link aqui para o Odisseias nos Mares). E aqui fica o eco no Malfadado de uma excelente e corajosa actividade contestatária, contra os interesses poderosos das multinacionais e a favor da saúde de um povo.

terça-feira, junho 13, 2017

TENHO O MEU BRAÇO TODO TORCIDINHO

Há que tempos que estava para escrever aqui sobre o Euro Festival da Canção 2017. Tenho que dar o braço a torcer, eu fui daqueles que quando ouviu a música da Luísa Sobral disse: "Bonita, mas não é música de festival da canção". Estava com expectativa em relação à canção da Márcia, mas dessa nem sequer gostei, quanto mais ir ao festival. Para ir ao festival havia um bom par de canções bem animadas, cantadas em inglês ou em português. Quando escolheram "Amar pelos Dois" para ir representar Portugal até me ri à gargalhada. Na minha cabeça era mais um vexame assegurado. E afinal, ganhou e bem! Sem espinhas!!!
Já gostava da Luísa Sobral (3 vídeos aqui no Malfadado), e esta música está muito bem, e beneficiada com um arranjo de qualidade e com a presença do mano Salvador, Portugal ganhou e eu tive que dar o braço a torcer.
Fica aqui um videozinho recente do Salvador Sobral com o grande pianista Júlio Resende e outros músicos, que encarnam músicos fictícios e cantam a poesia de Fernando Pessoa:

segunda-feira, junho 12, 2017

COOPÉRNICO - AUTOCONSUMO

Anda por aí uma onda interessante, que no outro dia conheci numa iniciativa do Aveiro em Transição: a produção de energia eléctrica através de painel fotovoltaico, que se liga à rede de abastecimento e que permite baixar a conta da luz. Se em dado momento estivermos a produzir mais do que aquilo que estamos a consumir, estamos a descarregar na rede. Não recebemos nada em troca, apenas o bem-estar de saber que estamos a dar energia à rede, que depois a transporta e vende a quem dela precisa. E à noite, como não estamos a produzir, somos apenas consumidores.
A Coopérnico pediu orçamentos junto de empresas para saber quanto é o investimento. Está tudo explicadinho aqui neste link do site da cooperativa (clicar).

sábado, junho 10, 2017

CHOCOLATINHOS SUIÇOS

Uma ida à Suiça só fica completa quando se tira bom partido dos chocolates suiços. E desta vez tivemos direito a chocolates 5 estrelas. Os chocolates em Genebra foram da Sweetzerland e em Sion foram do David (links para quem quer saber mais). Aconselho vivamente.
Mas o Pedro e a Denise ofereceram-nos também um fantástico Saint-honoré (link para a wikipedia), cuja fama tínhamos conhecido recentemente porque vemos filmes franceses. E não é que em Sion há uma pastelaria de portugueses que tem um pasteleiro francês que faz estes bolos?
Fica aqui um par de fotos de uma escapadinha familiar, e de uma viagem que entra para a história porque depois de passar o controlo policial no aeroporto, e a caminho do terminal, vi que apenas tinha a folha do bilhete na mão, tinha deixado cair o cartão de cidadão. Voltámos atrás e lá estava o cartão perdido. Voltamos a caminhar para o terminal e eis que reparo que não tinha o bilhete. Voltámos atrás mas nada. Mas pronto, como está tudo registado, apenas com o cartão de cidadão deixaram-me entrar no avião.

sexta-feira, junho 09, 2017

O CHEFE JUGOSLAVO FALA DE PORTUGAL

O Ljubomir Stanisic foi entrevistado no Maluco Beleza pelo Unas, e a certa altura falaram de Portugal e dos portugueses. Clicando aqui podem assistir a essa parte da conversa (link para You Tube) e podem aproveitar para conhecer este novo conceito de comunicação onde podemos participar activamente, patrocinando e intervindo.
Este cozinheiro foi a alma do programa que passou na televisão, em que ele fazia de assessor de restaurantes em crise. Cada cena... assim se explica a falta de qualidade de tantos restaurantes por esse Portugal fora... mas a coisa vai mudar!

quinta-feira, junho 08, 2017

INNER WORLDS - O FILME EM 4 PARTES

Será que perdemos a ligação aos nossos mundos internos? Este é um filme aconselhado a quem quer mergulhar em teorias de espiritualidade e perceber mais sobre os mistérios que o filme não pretende desvendar; apenas dá umas dicas, são coisas transcendentais. O filme tem um trailer (em inglês):

E está todo disponível no You Tube, com as legendas em português a poderem ser activadas nas definições. Fica aqui a primeira parte:

quarta-feira, junho 07, 2017

SEM TEMPO A PERDER - E.L.A. - CAMPANHA DA APELA

Aqui se regista no Malfadado a campanha, com um pequeno filme de 39 segundos, que visa informar a população em geral sobre a ELA, ao mesmo tempo que se pede à população que ajude financeiramente a APELA.

terça-feira, junho 06, 2017

AULAS AO AR LIVRE - NADA DE NOVO, MAS...

... ATÉ SE LEMBRARAM DE CRIAR UM DIA ESPECIAL PARA ESTE EFEITO. (dia 18 de Maio - link para o site da iniciativa, clicar)

Bem me lembro das aulas ao ar livre em Idanha-a-Nova, corriam mesmo bem. Pelo menos do ponto de vista de um professor como eu. Este ano uma professora da Escola de Vagos, a quem tiro aqui o meu chapéu pela sua militância nas causas do ambiente, aceitou o desafio da Direcção da Escola e contactou-me para ver se em conjunto com a Quercus Aveiro conseguíamos organizar aulas ao ar livre para alunos do 8º ano. O resultado foi uma aula sobre a poluição causada pelas pessoas com embalagens de produtos alimentares, e os seus impactos a curto e a longo prazo. Para dar aos alunos uma ideia do volume de poluição existente na sua zona habitacional, optei por fazer 4 pequenos circuitos, um por cada turma, à volta da Escola. O resultado foi este (excerto de relatório elaborado pela professora):


domingo, junho 04, 2017

JAZZ ON A SUMMER'S DAY - O FILME DE 1959 COMPLETO

A internet tem destas coisas. A propósito da biografia de Max Roach na Wikipedia reparei num filme de 1959. Nem imaginava que havia algo assim, um filme com gravações ao vivo de vários nomes históricos do Jazz. E o melhor é que este filme está disponível no You Tube. Ei-lo:

sábado, junho 03, 2017

MAX ROACH - BATERISTA LENDÁRIO

Vai fazer 10 anos que nos deixou, este baterista que começou a tocar ainda criança, nos anos 30, e antes de 1950 já tocava de forma profissional. Desde cedo que comecei a admirar o Max Roach, quando comecei a ouvir Jazz na rádio (Abandajazz, na Comercial). Devagarinho fui comprando LPs onde ele tocava e depois CDs. Os LPs já os ofereci a quem merece, mas agora tenho já uma larga colecção de CDs, graças a um amigo que os vai arranjando na net e me faz uma cópia com capas originais e tudo. Mas a notícia aparece aqui no Malfadado porque um destes dias arranjei mais 5 CDs, numa edição em caixa, que se vêm juntar a todos os muitos outros que já tenho. Fui então consultar a discografia completa, e ainda faltam muitos na colecção, conforme podem ver clicanbdo aqui (link para a detalhada página biográfica na wikipédia).
Quem quiser dedicar-se a ouvir boa música e tenha particular interesse neste baterista que acompanhou a evolução do Jazz, e participou nos movimentos musicais e culturais que fizeram essa mesma evolução, já sabe que eu empresto sem problemas. É só contactarem e arranjar maneira de entregar as obras.

sexta-feira, junho 02, 2017

MINHA PÁGINA DE FACEBOOK ESTÁ EM PAUSA

Fica aqui a notificação oficial: o meu Facebook está em PAUSA. Mudei o nome, para chamar a atenção de que iniciei uma temporada em que não vou usar esta plataforma. É muita informação, é o tempo que é preciso para fazer outras coisas e assim, apenas com o e-mail, consigo acompanhar as coisas mais importantes. O FB é um conceito interessante, e é onde com facilidade sabes das novidades dos amigos sem ter que estar a perguntar, mas acaba por ser uma perda de tempo em cadeia, pois vais ver as notificações e de uma coisa és encaminhado para outra. Agora tenho para ali umas quantas mensagens para responder, e muitos amigos que me deixaram mensagens por ocasião do 53º aniversário. Não sei quando, mas um dia volto a abrir o livro. Quanto mais tarde, melhor! E
é certo que mesmo estando fora vou ter que usar a plataforma para pesquisar coisas ou para contactar alguém, entidades ou organizações.

quinta-feira, junho 01, 2017

SALVA A TERRA - 2017 - ECO FESTIVAL

Quem alinha comigo em ir de bicicleta??? Já tenho bilhete...

Edição 2017 Salva a Terra - Eco Festival de Música pelo CERAS

O Salva a Terra - Eco Festival de Música pelo CERAS organizado pela Quercus - núcleo de Castelo Branco, pela união de freguesias de Monfortinho e Salvaterra do Extremo e pelo Município de Idanha-a-Nova é um festival bienal que vai na 4 edição e acontecerá de 22 a 25 de Junho 2017, em Salvaterra do Extremo, aldeia do concelho de Idanha-a-Nova dentro do Parque Natural do Tejo Internacional. O festival é composto por inúmeras atividades: concertos, workshops, percursos interpretativos, observação de vida selvagem, conferências, cinema documental e animação diversa.

Missão do Salva a Terra

O Salva a Terra é um Eco Festival 100% "Pro-Bono", no qual toda a organização, artistas, formadores, guias e restante equipa trabalham de forma voluntária em prol da preservação de algo que é de todos nós: a biodiversidade. A edição de 2013 do Salva a Terra, ganhou o prémio de festival mais sustentável no Portugal Festival Awards, um prémio que reconhece o nosso esforço e que nos motiva a tentar ir mais longe nas próximas edições. São cerca de 150 artistas em 4 dias que abraçam esta causa. Para além dos concertos nos 4 palcos, haverá teatro e animação de rua. Vai contar com uma intervenção do artista plástico Bordalo II, perto do Palco Pôr-do-sol e uma exposição da Plasticus Maritimus.

As manhãs começam com actividades de yoga, concertos meditativos, diversos workshops e oficinas para as famílias. No decorrer da tarde, para além dos concertos no Palco Igreja, no Palco Pôr-do-sol e no Quintal da Fafá, haverá actividades de observação de vida selvagem, construção de caixas de ninho e abrigos para fauna, construção de fornos solares, cinema documental, teatro de fantoches, palestras sobre diversos temas ambientais, percursos pedestres, banhos e garimpo no rio Erges, oficinas de tecelagem vegetal entre muitas outras actividades. O CERAS irá ensinar-nos como proceder ao encontrar um animal ferido. Estarão presentes entidades como o Grupo Lobo, com o qual os mais novos poderão ser biólogos por um dia, a Associação Circuito Explosivo, Planeta Azul, Pano ou Palha, entre muitas outras. Consultem o nosso site para conhecer todas as actividades paralelas.

O que é diferenciador

Pretende-se que este festival seja um encontro de troca e sensibilização, no que diz respeito à conservação da Natureza e que a sua construção e implantação siga as melhores práticas ambientais. Aposta-se na sensibilização através da componente de cariz pedagógico presente nas actividades desenvolvidas. No que diz respeito aos resíduos e à energia, na cantina do festival existe uma ementa vegetariana com produtos produzidos local e regionalmente, dando naturalmente prioridade aos de produção em modo biológico. Promove-se a redução do consumo de embalagens e a reciclagem de todos os resíduos da cantina (embalagens e resíduos orgânicos), apela-se à não utilização de plásticos e loiça descartável; promovemos o uso da caneca do festival e pratos reutilizáveis na cantina onde os detergentes são ecológicos; reutilizam-se materiais de outros festivais, utiliza-se iluminação eficiente nos parques de campismos (leds) e casas de banho secas (compostáveis) nos campismos. Quanto à mobilidade, fomenta-se a partilha de boleia (grupo no Facebook) e uso de bicicleta para chegar ao Salva a Terra e a utilização de bicicletas pela organização durante o evento; após o festival, realiza-se sempre a compensação das emissões e da pegada ecológica da organização, artistas, formadores, guias e restante equipa, através da plantação de árvores autóctones pelo projecto “Criar Bosques” da Quercus no Parque Natural do Tejo Internacional.
As receitas obtidas revertem efectivamente a 100% para o CERAS, fazendo do Eco Festival Salva a Terra o seu principal mecenas. Com a edição de 2015 conseguiu-se angariar fundos para recuperar 400 animais.

Mais informação em: http://www.salvaterra.pt/

Teaser da edição de 2017 https://vimeo.com/217481388

Mas melhor do que palavras e programas é podermos ver no youtube todos os projectos musicais que vão animar Salva a Terra: