segunda-feira, janeiro 30, 2017

PEDIDO ESPECIAL AOS AMIGOS E LEITORES DO MALFADADO

No início dos anos 90,  há cerca de 25 anos atrás, quando as lutas ambientais em Portugal eram duras e difíceis, um pequeno grupo de associados da Quercus decidiu avançar para a compra de terrenos, de modo a evitar a destruição dos montados, que nessa altura ou viravam eucaliptais, ou as árvores eram dizimadas dando lugar a desertos ou, ainda, eram terrenos transformados em gigantescas zonas de caça, onde se matavam a tiro, envenenavam ou destruíam inúmeras espécies da fauna selvagem, mamíferos, aves, répteis. Com uma parte das despesas cobertas por fundos comunitários, nessa altura foi possível comprar terrenos na zona do Tejo Internacional que foram e são muito importantes para a conservação da natureza. Passados 25 anos os problemas com os eucaliptos estão resolvidos, ali no interior. As condições extremas não dão plantações rentáveis. Mas continua a desflorestação e substituição por plantações, e continuam as zonas de caça a destruir o nosso património e a espalhar a morte. Por isso faço aqui um pedido especial de ajuda: entre o final deste mês e os primeiros dias de Fevereiro há que atingir uma determinada verba, juntando donativos. É a oportunidade de participar numa campanha de crowdfunding, onde a ideia é muitos pequenos donativos chegarem a grandes objectivos. E quem não puder dar muito, ou mesmo dar nada, pode ajudar com 10 minutos e partilhar esta campanha junto dos seus amigos. Vamos dar mais espaço para a vida selvagem no Tejo Internacional? Fica então o link para o crowdfunding com um pequeno video onde se explica a campanha e como participar (clicar aqui).

sábado, janeiro 28, 2017

AO FAMOSO GESTOR DA PADARIA PORTUGUESA

Tenho amigos que escrevem muito bem. Muito e bem. Aqui fica a carta (publicada sem autorização prévia) de um desses amigos, dirigida ao dono de um negócio que apareceu na televisão a comentar o aumento do salário mínimo (link para a notícia - clicar):

Caro Camarada Nuno Carvalho:
Antes de mais, deixe-me agradecer-lhe o facto de vir a público defender a minha causa! Sou trabalhador por conta de outrem e acho absurdo que a lei não me permita trabalhar 60 ou 70 horas por semana. Tenho um tio que, entre 1950 e 1972 trabalhou quase esse número de horas nas minas da Urgeiriça e hoje está ali rijo como um pêro, na lista de transplantes para um pulmão. Não se queixa (não sei se da valentia ou da insuficiência respiratória, mas não se queixa).
O que interessa é que eu adoraria trabalhar 40 horas num lugar que me paga de salário quase dois terços do que preciso para arrendar um apartamento em Lisboa e o estupor da lei impede-me de trabalhar mais 14 horas por semana para poder acabar de pagar a renda ali, mensalmente, certinho.
E mais 11 horas por semana para poder pagar a eletricidade e a água, 3,4h para pagar a internet, 6h para o estupor do puto poder comprar os livros da escola e 40 minutos para o passe mensal, que isto de ter carro é desnecessário numa cidade com excelentes transportes como Lisboa. Ah, e não esquecer as 8,35 horas semanais extra para poder almoçar diariamente a sandes no Colombo. Sim, que isto de almoçar na Padaria Portuguesa não é para todos. Ao jantar toma-se um chazinho, que até desenjoa daquela mortadela toda da sandes do almoço.
Queria também agradecer-lhe o facto de tentar proteger-me de fazer despesas desnecessárias. Referiu - e muitíssimo bem! - a pouca vergonha de ter um smartphone ou coisas dessas. Especialmente num país como o nosso, onde pagar impostos, tratar da segurança social, fazer contratos, compras, vendas, tratar de transportes ou estudar se faz através de recursos em linha. Modernices. Tratar do IRS no telefone? Despesa absurda. Obrigado, Nuno por me defender deste consumismo. Vou voltar a fazer filinha na Repartição de Finanças da minha área de residência, que assim é que está bem.
Entretanto, o meu patrão lá fica 2 horitas sem o empregado, mas não faz mal, que o Raul fica lá no meu lugar, todo contente por poder trabalhar mais 2 horas a substituir-me e, assim, ganhar uns cobres para comprar o aparelho dos diabetes. Sim, que ele não pode contar com a mulher. Aquela flausina - que não tem outro nome - conseguiu arranjar emprego numa empresa um bocado bota-de-elástico: pagam-lhe 1783,45€ mensais e ela trabalha só 7 horas por dia. Diz que a empresa até lhes paga encontros de vez em quando, passeios de grupo e formação profissional. Tem uma mesa de pingue-pongue no bufete. Não lhes antecipo grande futuro. Diz que as empresas na Suécia e na Noruega são quase todas assim - outros que não tarda estão na bancarrota! Ah, se eles tivessem lá um Nuno como o nosso... Só é pena não a deixarem trabalhar mais horas, que ela bem gostava de escapar às conversas rebuscadas das amigas do ginásio. Ma o estupor da lei que não a deixa... Qualquer dia a mulher aparece-me em casa com uma depressão por não poder fazer as 12 horas por dia que tanto deseja.
Mas do que eu gostei mesmo foi de quando disse que um salário mínimo de 557€ era, de facto, um salário de 877€ porque é isso que o empregador paga. Isso é que é fazer contas! Por o dedo na ferida. Ah valente! Do que Portugal precisa é de gente assim!!
Está decidido: de hoje em diante, a diferença entre os 557€ e os 877€ que o patrão afinal me deposita no banco mensalmente, vai ser toda para gastar na Padaria Portuguesa!
Já agora, desculpe a pergunta: não é verdade que os salários e contribuições são deduzidos do lucro da empresa? Então o seu esforço não é tão grande assim... Aliás, como a empresa tem personalidade jurídica autónoma, o Nuno até nem faz esforço nenhum. A única coisa que faz, na verdade, é deixar de receber, em lucro, mais cerca de 20%. Sei que parece muito, mas considerando que se o seu trabalhador adoecer, o Estado paga o médico; se a sua empresa for assaltada, o Estado paga a investigação; se não lhe pagarem um jantar, o Estado paga o tribunal e, se o Nuno tiver um banco e este for a falência, o Estado paga o buraco, esses 20% de que se queixa até nem são assim tão mau negócio, pois não?
Mas eu compreendo. Às vezes vejo aquele seu colega empresário, nosso vizinho. Faz barcos. Não paga salários mínimos porque não quer gente na empresa a comer sandes de pão-ralado, a perder tempo de trabalho a pensar como pagar a prestação da casa ou com dores no joelho por não ter dinheiro para a fisioterapia, mas, depois de ler a sua entrevista e ver como se gere uma empresa a sério, tenho a certeza que vai mudar o padrão.
A propósito, eu também estou a pensar abrir um negócio. Tenho força de vontade e também tenho queda para a pastelaria. Não quer vir até cá dar umas ideias? Eu pago-lhe, claro. O ordenado mínimo. Sem contrato, que já não estamos em tempo dessas coisas. A nossa empresa vai ser modernaça. E ainda lhe dou oportunidade de fazer umas 30 horitas a mais por semana. Para fazer o gosto ao dedo. Sábados e domingos? Isso logo se vê.
A Padaria Portuguesa? Ó homem, isso é conversa antiga. Isso está lançado. Não precisa de passar lá o tempo todo. Largue isso e abrace um desafio a sério. Com animação, satisfação pessoal e com 60 a 70 horas semanais. Diga lá se não é de homem!!...
Do seu eterno fã:
Joaquim

quinta-feira, janeiro 26, 2017

PÉ DE XUMBO - ANDANÇAS

Para quem gosta de dar um pé de dança, é sempre bom saber que a Associação que anualmente organiza o Andanças continua em grande, e já está decidido que este ano de 2017 vamos ter um Andanças diferente. Mas não vai desaparecer ou marcar passo. Até lá muitas coisas vão acontecer no mundo das danças e dos convívios dançantes, a começar já com o Entrudanças. Fica aqui a informação porque quero que o Malfadado seja lido por gente alegre, e fica o link para o site da Pé de Xumbo (clicar aqui), onde se pode ver toda a informação e agenda para este ano.

terça-feira, janeiro 24, 2017

TAMBÉM SOMOS PORTUGUESES

Numa altura em que se fala tanto de resultados eleitorais, por causa da trampa que deram as eleições americanas, uma petição de portugueses que não conseguem votar,  reuniu as assinaturas suficientes para obrigar os deputados a fazerem aquilo que deveriam fazer e não fazem. Eu assinei há uns meses atrás, mas decerto ainda há pessoas que não assinaram. Apesar da petição já ter reunido um número suficiente para ser entregue na AR (link com a notícia), a mesma ainda está aberta para recolha de mais apoiantes. Fica aqui o convite e o link da Petição "TAMBÉM SOMOS PORTUGUESES".

domingo, janeiro 22, 2017

A PRIMEIRA DO ANO NO CABEÇO SANTO

Neste link (clicar aqui) a reportagem completa e onde se pode confirmar que eu estive lá. Desta vez levei umas azeitoninhas, que ajudaram à festa que foi o piquenique, o primeiro com comida quentinha na história deste Projecto.

sexta-feira, janeiro 20, 2017

UM BLOGUE SIMPÁTICO ONDE ENTRAR

Para quem gosta de encontrar coisas simples na net, aqui fica um blogue que só descobri recentemente. É o Porta da Frente Aberta (link aqui) que já teve dias com muito mais entradas. Agora é mais correntes de ar...

quarta-feira, janeiro 18, 2017

EVITAR O MOFO NAS COISAS DE COURO OU PELE

O ideal é ter as coisas num local bem arejado e onde não entre com facilidade ar com um elevado teor de humidade. Mas às vezes não se consegue evitar. Por isso andei  na net a pesquisar ideias e descobri três links com dicas em português, aqui ficam eles numerados. Um, dois, três, diga lá outra vez: arejar bem! Outra alternativa, bem mais techno e artificial, é não ter coisas fabricadas com pele, como fazem os vegans.

segunda-feira, janeiro 16, 2017

TRAIÇÃO - AS DOENÇAS DO SISTEMA IMUNITÁRIO OU AUTOIMUNES

Há uns tempos tivemos via net uma emissão de uma série sobre este tema da sociedade dos nossos dias. Sob o foco da medicina funcional, e numa série de montagem algo amadora e em inglês, intitulada Betrayal, deu para assistir a pontos de vista bastante interessantes. E fora da normalidade imposta pelos senhores doutores do sistema actual, em que os negócios estão à frente de uma verdadeira dedicação aos problemas de saúde do comum dos mortais.
Há uma vasta gama de vídeos no Youtube, por exemplo as entrevistas conduzidas pelo Dr Clint Paddison (link para uma conversa sobre a família e a artrite reumatóide). A série foi emitida mas só visível para quem na altura se inscreveu, ainda assim, quem estiver muito interessado, sou capaz de pedir os ficheiros emitidos a um amigo que os sacou. E depois envio. Fica aqui a apresentação:

sábado, janeiro 14, 2017

MAIS UMA COOPERATIVA? - AS FINANÇAS ÉTICAS

Pois é, as coisas estão a mudar, mas muito devagarinho. E tudo começa quando algumas pessoas vão arregaçando as mangas e fazendo alguma coisa para mudar a sua vida e assim, colaborar na transformação da sociedade. Depois do roubo às finanças públicas concretizado pelos bancos e seus amigos da política, há que arranjar alternativas para as pessoas que não querem continuar a colaborar com a podridão do sistema. Eu tenho só más referências em relação ao BPI, um péssimo serviço aos clientes e falta de respeito constante, e em relação ao Montepio Geral há lá coisas que não ficam bem a uma instituição mutualista. Apesar de ser um banco mais simpático e mais respeitador, ainda precisava de evoluir no sentido em que esta nova cooperativa está a mexer as coisas. Para quem estiver interessado, toda a informação aqui neste link (clicar para abrir a página das finanças éticas).

quinta-feira, janeiro 12, 2017

INVERNO NO CABEÇO SANTO

Para a malta mais organizadinha, aqui ficam as datas a marcar na agenda para virem até aqui à zona participar neste grande Projecto de Recuperação Ecológica. Por agora as datas de Inverno, depois marcam-se as datas de Primavera, sabendo-se já que em Maio há uma caminhada e almoço partilhado, que já faz parte dos eventos regionais a que não se deve faltar. (link para o melhor blogue de um Projecto de Conservação da Natureza - clicar)

7 e 21 de Janeiro

28 de Janeiro: jornada com a participação de um grupo de escuteiros de Travassô

4 e 25 de Fevereiro

11 de Março

Amigos que sejam de mais longe e precisem de dormida na véspera, podem contar com a casa em Vagos. Nunca aconteceu, mas quem sabe um dia um lisboeta se decida...

terça-feira, janeiro 10, 2017

GRANDE ENTREVISTA A SAMUEL INFANTE - QUERCUS

Descobri agora esta entrevista, que já tem quase um ano. Partilho porque ele fala de coisas que vivemos juntos e porque é uma peça fundamental na compreensão da conservação da natureza no interior de Portugal. Fica aqui o link para este projecto tão interessante, mas que já morreu, o VAGAMUNDOS - Conversas Itinerantes (clicar aqui em cima). Uma hora de rádio com o Samuel que fica para a posteridade.

domingo, janeiro 08, 2017

MARIA JOÃO E MÁRIO LAGINHA AO VIVO - 1999 YOU TUBE

Umas das coisas boas do You Tube é aparecerem de vez em quando pessoas que partilham coisas do passado. Estes dois artistas fora de série não gravaram nenhum DVD para que pudéssemos guardar momentos sempre únicos que são os concertos ao vivo, e desta época, 1999, é muito bom ter este registo, com bom som e tudo, de todo o espectáculo. Foi na Alemanha, com um quarteto com guitarra de Miroslav Tadic e bateria de Marcio Doctor, formação que nunca tinha tido oportunidade de ver, nas dezenas de actuações a que assisti entre os finais dos 90 e inícios de 2000. Bons tempos do Clube de Fãs!!! A Maria João continua insuperável, o Mário Laginha sempre genial. São quase duas horas de momentos altos atrás de momentos altos, fica o convite para verem, bem instalados e sem mais nada para fazer:

sexta-feira, janeiro 06, 2017

VISITAR VISEU EM 2017

2017 é o ano oficial de visitar Viseu. Em Viseu há uma Pousada de Portugal, que vamos conhecer em breve, para ver como estão organizados para responder da melhor forma a esta iniciativa das forças vivas de Viseu. Fica o link para a explicação da iniciativa (clicar aqui). Pode ser que seja desta vez que eu me consiga aperceber melhor do espaço urbano desta terra cheia de história e tradições bem portuguesas.

quarta-feira, janeiro 04, 2017

COOPÉRNICO - FORNECIMENTO DE ENERGIA SOLAR

Nada como pertencer a uma Cooperativa que se formou para dar às pessoas a possibilidade de juntarem as suas economias para investir em projectos de produção de energia eléctrica. Fica aqui o convite para quem o quiser fazer, é um processo muito simples e pouco burocrático, basta clicar aqui neste link (para o site da COOPÉRNICO). Mas para além de se investir na produção, os cooperantes podem, e devem, pedir para a sua empresa distribuidora de electricidade ser a própria cooperativa. É também um processo facilitado, basta preencher formulários e imprimir um contrato e assinar e devolver. E os preços praticados são muito interessantes e amigos do consumidor. Nas minhas pesquisas sobre esta questão dos fornecedores de energia, descobri também que existe uma lei que protege os consumidores, que impede os fornecedores de serviços básicos de facturarem coisas com mais de seis meses depois do consumo (link com as referências todas, numa notícia do Expresso). Alguma dúvida? Contactem o Malfadado!

segunda-feira, janeiro 02, 2017

sexta-feira, dezembro 30, 2016

TERMINA O BALANÇO DO ANO 2016

Para terminar o balanço do ano, aqui ficam mais uns videozinhos do youtube.
Na cultura houve bons filmes em exibição, e houve muito boa música. Como noticiei aqui no Malfadado, nós fomos ao Bons Sons, que nos deixou boas recordações. Para quem não foi aqui fica um pequeno vídeo muito bem montado, para abrir desde já o apetite para a edição de 2018:

Em termos de activismo social houve tantas coisas a acontecerem. E um pouco por todo o mundo. Normalmente as coisas más são sempre notícia, por isso é bom saber que há quem tenha feito um apanhado de 99 coisas boas que aconteceram aqui e/ou ali (link para o site em inglês). E para ilustrar, em vez de deixar o trailer do filme Amanhã, que a RTP1 passou esta semana e que ainda deve poder ser repescado no site da RTP (e que aconselho vivamente a todos), deixo um pequeno vídeo do Greenpeace, sobre os oceanos, :