sábado, dezembro 01, 2007

MOTARDS EM FARO 2007


Um tema que ficou por escrever neste blogue, em Julho, foi a Des'locaSão a Faro 2007, a maior concentração Motard que se realiza em Portugal. Já estão as fotos no meu álbum há muito tempo, mas prometi à São que contava aqui como foi o evento visto por mim e vivido por todos nós, os que ali nos deslocámos nesta aventura colectiva. A ideia e a viagem estão descritas neste texto do site da São (se ainda não leste clica aqui).
É verdade, ao aproximarmo-nos já era uma confusão de trânsito. Uma operação policial logo à chegada a mandar parar todas as motas, mesmo para chatear e pouco pedagógica, mas lá passou a caravana das duas side car e do Renault 9, que já tinha vindo a ser filmada desde a Estação de Serviço de Faro, ainda na Auto-Estrada, pela equipa da TVI, que preparava uma reportagem da Des'locaSão Faro 2007. Mas essas filmagens a polícia não viu, senão eram capazes de nos admoestar, ainda passou um carro da Brigada, mas foram condescendentes.
O que mais me impressionou nesta Concentração foi a organização. É verdade que os dirigentes do Moto Clube de Faro foram de uma enorme solidariedade, de um coração sem tamanho, de uma sensibilidade inesperada, mas percebemos que a atenção que foi dada à nossa aventura e à São transbordava para todos os elementos da organização. Assim que chegámos à periferia da Concentração tínhamos um elemento da Direcção à nossa espera, que com uma moto 4 foi fazer de batedor, levando-nos directamente para a entrada de honra, onde éramos aguardados pelo Presidente da Direcção do Moto Clube, e outros elementos da Direcção, que pessoalmente nos desejaram uma boa estadia, nos entregaram as papeladas todas referentes à inscrição e ainda um livre-trânsito para podermos circular com o carro dentro do recinto. Na zona VIP estava também o centro de imprensa, por isso foi ali mesmo que a TVI captou as imagens para o final da reportagem, e depois os jornalistas de outros órgãos de informação que ali estavam interessaram-se pela nossa aventura e fizeram também a reportagem.
Logo no dia da chegada fomos fazer uma visita de reconhecimento, ver o local onde era a nossa base, onde a São poderia ficar descansada com a sua máquina ligada à electricidade. Era um stand onde ficámos a conhecer novos amigos, o David e a sua família, orgulhosos da sua exposição de motociclos todos transformados, uns maquinões! Também vendiam um licor alemão, à base de ervas, um belo xarope!
As noites eram passadas em casa de uns amigos que nos ofereceram abrigo, afastados da confusão, para recarregar baterias, pertinho de São Brás de Alportel. Uma casa muito bonita, acolhedora e a transpirar simpatia.
Ou seja, entre as viagens e um descanso merecido, acabámos por passar as tardes e princípio de noites na Concentração. Logo no 2º dia ia ser inaugurado um monumento ao motard, e nós dissemos que era boa ideia lá ir, depois do convite que nos fizeram. Mas só quando já íamos em viagem e que nos telefonaram para saber se demorávamos muito (porque já íamos atrasados), é que percebemos que estavam todos à nossa espera para dar início à inauguração. Aí vamos nós a acelerar, mas para azar andámos à procura da rotunda errada, e por isso chegámos super atrasados. Todos à nossa espera... uma vergonha!
Com toda a cobertura jornalística do evento, lá apareceram mais jornalistas e a SIC aproveita e pede para fazer uma entrevista em directo para o noticiário da hora de almoço. E foi assim que muitos dos nossos amigos nos viram, na TVI ou na SIC, recebemos sms, até julgaram que eu também era motard, e alguns amigos que não víamos há anos foram lá para nos verem. Foi uma verdadeira festa, dentro dessa outra festa que é a Concentração, estar com amigos de há longa data e com novos amigos, alguns que viram na TV, outros que souberam da iniciativa e até contribuiram para ela, e que depois ali foram para nos conhecermos pessoalmente. Para a jornalista da SIC, a nossa presença ali e o tomar conhecimento da nossa aventura, fizeram com que a reportagem fosse diferente do que é todos os anos, porque acaba por ser sempre um pouco repetitivo.
Mas para nós foi mesmo uma novidade, tudo muito tranquilo, mas sempre em ambiente de festa, tudo muito bem organizado nos vários sectores, deram umas refeições pré-embaladas, nada de especial, mas fica sempre bem, pena ver depois tanta comida desperdiçada.
Por falar em desperdício, no final da Concentração, com a indicação da Rosina, que fez parte da nossa aventura, andámos na recolha de materiais abandonados, tendo recuperado uma mala térmica nova, alguns colchões insufláveis, tendas, pacotinhos de batatas fritas, eu sei lá! Carregámos o carro, tipo carro de ciganos, e lá nos despedimos desta aventura, que recomendo mesmo a quem não é motard, pelo bom ambiente que ali se pode viver.
Tenho fotos minhas no meu álbum publicado na net, basta clicar aqui!
Para quando uma concentração de utilizadores de bicicleta? Aí lá teríamos que inventar uma maneira de levar a São, talvez na sua cadeira de rodas atrelada a uma bicicleta!

4 comentários:

http://arcebispodecantuaria.blogs.sapo.pt/ disse...

http://arcebispodecantuaria.blogs.sapo.pt/

De Arcebispo de Cantuária a 4 de Dezembro de 2007 às 11:14

http://arcebispodecantuaria.blogs.sapo.pt/

(...)
Ah! E quanto aos cozinhados: o frango agri-doce correu bem mas ainda não tive tempo para escrever a receita. Contudo posso dizer aqui onde ninguém me lê que em Janeiro sai um livro de receitas meu "Manjares do Arcebispo", daí estarem tão poucas receitas no belogue das mesmas, mas prometo que em breve estarão lá novas.
Quanto ao Basmati, o de 1 minuto é um Cigala que vem em porções individuais e que se aquece apenas 1 min. no micro-ondas, embora use apenas em casos de urgência. Por preferência uso Basmati Cigala (de pacote) cozido com sal e um fiozinho de azeite, deixando ferver em lume brando durante 15 minutos. Mas no livro vem um verdadeiro tratado sobre cozedura de arroz, passe a imodéstia, vindo de um arroseiro convicto.

Nota final: Concentração de Faro. Conheço aquela gente, José Amaro, Brasa, etc. Tudo o que escreveste sobre a Concentração de Faro não me espanta, mas sabe bem ver/ler ser-lhes dado o crédito e mérito que eles merecem. Ao contrário do que acontece em eventos de semelhante envergadura, ali há HUMANIDADE, as pessoas são tratadas como tal, não como gado. Como "motard", agradeço-te aquele texto.

São Rosas disse...

Tinha que ser São Brás de Alportel, que também é minha prima (por parte da São)!

paulo.liber disse...

Coloquei excerto num novo tópico do site:http://massacriticapt.net/?q=forum/administracao/geral/para-quando-uma-concentracao-de-bicicletas

paulo.liber disse...

Enganei*me...afinal está aqui: http://massacriticapt.net/?q=foruns/forum-nacional/geral