segunda-feira, novembro 12, 2007

ORGULHO NOS AMIGOS

A vida dá muitas voltas, mas é bem verdade que graças à estupidez do sistema a minha vida é um constante andar por aí às voltas. Os amigos têm sido fundamentais no apoio, no acolhimento simpático e no convívio. Ainda agora voltei de mais um périplo e já tinha na caixa do correio um poema. Aqui vai ele, sem autorização do autor:


AMIGOS

para São e JP


Estão sempre a vir e a ir
os amigos

a sua lei é como a dos pássaros
que pousam sem sossego nos ramos
como a dos objectos simples a quem entregamos a vida

estão sempre a tirar-nos do sítio
dos lugares assíduos nas nossas prateleiras
das nossas almas recostadas

em mil conversas
fica-nos talvez a última palavra
ou o seu silêncio

e quando partem
deixam para trás um enorme sulco
campos semeados de estrelas
o nó na garganta

estrelas a que apetece regressar
sem data marcada nem efeméride

partem sem triunfo
e deixam-nos sem sucesso

o que ficou deles é possível reter numa concha da mão
mas transborda nos olhos

são como os pássaros migrantes
sem se fazerem anunciar
senão por um canto quase inaudível e sem palco

saem às vezes demasiado cedo
como se tivessem acabado de chegar

estão sempre a vir e a ir
e a atravessar-nos como quem entra pela janela

surgem como se ninguém estivesse à sua espera
e no entanto o coração acelera.

10/11/2007

in Azken Afaria (inédito)

1 comentário:

Jorge Avelar disse...

Poema lindíssimo, peço permissão para o enviar a alguns, poucos, mas bons amigoa!
Quanto ao meu presente de aniversário, agradeço... mal posso esperar pelo concerto. Já tinha comprado bilhete para mim, mas a Flor (minha mulher), como já viu a joão 3 vezes, achou que 20 euros, nos dias que correm, era um pouco caro (isto, porque ela não vive a joão da forma como eu vivo...)Mas, caso arranjes um convite especial para mim, ela fica com o meu bilhete e vamos todos àquilo que será, pelo menos para mim, um dos melhores momentos destes últimos anos malucos!
Quanto ao poderes ficar em minha casa, estamos a contar contigo, e aproveitas para conhecer (melhor?) a cidade de Viseu!
Um abraço