sexta-feira, julho 31, 2015

IGNITE NA VAGUEIRA

Ontem ao fim da tarde lá peguei na minha bicicleta e fui até à Praia da Vagueira para assistir ao IGNITE. Desta vez fui só assistir. Gosto mesmo daquele formato! E graças a uma interessante comunicação de um amigo, lá apareci numas fotografias da sua apresentação. Um power point que ele disponibiliza a quem pedir, por ser um testemunho importante!

quinta-feira, julho 30, 2015

MANTER UM BLOGUE É MAIS DIFÍCIL DO QUE MANTER UM BLOG?

De facto, isto de escrever as palavras em bom português, e gostar de o fazer, leva sempre mais tempo do que simplesmente botar coisas (postar num blogue, às vezes é mesmo bostar umas coisas). Muitas vezes ponho umas coisas que merecem uma reflexão aqui ao lado do computador, mas como leva algum tempo a escrever aqui vão ficando. E como ando a arrumar papeladas, para as colocar para reciclar, eis que desenterrei uma revista do Expresso  (18 de Abril de 2014) com uma entrevista ao Alex Atala (link para a sua biografia na Wikipedia - clicar aqui), com uma citação sua para abrir o apetite para a leitura da mesma conversa em São Paulo com a jornalista Maria da Paz: "Teria vergonha de cobrar os meus preços por um peixe grelhado".
É uma entrevista que aconselho e as minhas reflexões seriam sobre estas questões importantes da sustentabilidade e da versatilidade dos produtos alimentares locais, frutos, ervas, etc, que podem ser incorporados na culinária. Este homem que já numa fase adiantada da sua vida se virou para a culinária é de uma geração em que a questão ambiental é muito importante (não é para todos os da sua geração, mas é verdade que já tocou a muitos) e isso transparece na sua entrevista. O Alex Atala é um dos fundadores do Instituto Atá, criado para promover e defender a biodiversidade brasileira. Perguntado sobre se a ideia do Instituto é criar um Ciclo de Sustentabilidade ele responde: "- A gente não usa mais a palavra sustentabilidade. Pessoas e empresas, atualmente, usam essa palavra para nomear ações que fazem com o mesmo prazer com que vou ao dentista. É uma coisa carregada de culpa, não tem prazer, não é cool. A gente precisa ressignificar essa palavra. Acho que a comida pode ajudar nisso. Porquê? Porque comida é prazer, é sexy, é uma onda. As pessoas precisam entender que pequenas atitudes tomadas por todos são poderosas. Precisamos reentender essa relação do Homem com o meio ambiente e com o seu alimento".
Este grande cozinheiro de nível mundial usa montes de produtos tradicionais, e cobra um dinheirão (sim, preços que só alguns podem pagar... mas de facto pagam!!!) pelos seus pratos gourmet. Usa insectos brasileiros nalguns dos seus pratos, o que transforma a sua comida gourmet em algo ainda mais exótico. Em 2013 num evento do MAD Symposium - Dinamarca (link para um texto roubado ao blogue Mesa Marcada, sobre a edição desse ano e que quase no final menciona o que vou escrever a seguir) degolou uma galinha, não como uma provocação: " - ...foi um ponto de reflexão. A minha avó e a sua avó matavam galinhas, isso não nos parecia cruel. Cruel não é matar, é não respeitar." E acrescenta mais adiante na entrevista, comentando o facto de haver animais criados em jaulas, sem se poderem mexer: "- Tem muito pior. Mas um porco não dói na minha consciência, o que dói são hectares de floresta sendo derrubada para produzir comida. Para produzir essa comida são colocadas toneladas de agrotóxicos, pesticidas. Em algumas cidades na divisa de São Paulo com Mato Grosso já há índices de cancro, cegueira e doenças respiratórias como nunca existiram em nenhuma época no Brasil. Qual é essa região? Uma das maiores produtoras de soja. Vamos falar sério, o que te dói mais: o porquinho que não vira de lado ou crianças nascendo doentes e condenadas para todo o sempre a viverem assim?"
E pronto, como o tempo é pouco deixo as minhas reflexões para outro dia... para já fica aqui a menção a este cozinheiro, à entrevista e excertos da mesma.

domingo, julho 26, 2015

BEM-VINDO A SOLARNIA

Malta, basta uma assinatura para passar umas férias de sonho no Mediterrâneo, desde a Croácia ao Algarve, qualquer localidade é possível. Com 100% de energia solar!!! Um abaixo assinado GREENPEACE (clicar aqui e assinar é 100% fácil).

sábado, julho 25, 2015

VOLUNTARIADO AMBIENTAL - CABEÇO SANTO

Faz hoje uma semana fui participar nesta Jornada de Voluntariado. Desta vez não levei as tradicionais azeitonas, mas na verdade os participantes mereciam essa atençãozinha. Trabalharam mesmo bem, o resultado vê-se à distância. Mesmo aí sentadinho em casa, abres esta janela (clica aqui - link para o melhor blogue de conservação da natureza), espreitas e pelas fotos podes constatar o que acabei de dizer.

sexta-feira, julho 24, 2015

HÁBITOS DE CONSUMO DE CARNE E PEIXE

Um video de 18 minutos que nos dá que pensar... a quem ainda não está completamente formatado. Muitos anos não comi carne nem peixe, e agora defendo um consumo muito reduzido e respeitando certas regras. Mas vejam esta pequena palestra, com algumas imagens, que até está bem traduzida, porque o conceito está bem justificado, e se mais alguém se interrogar sobre aquilo que verdadeiramente está a comer, o planeta e a humanidade ficam a ganhar.

Um agradecimento especial à minha amiga que me enviou isto por mail, junto com uma reflexão interessante!

quinta-feira, julho 23, 2015

GANHAR UMA COMISSÃOZINHA EM NEGÓCIOS

Copio aqui este texto de reflexão do Francisco Louçã, publicado:


É pró menino e prá menina, são só 69 milhões de euros

A história conta-se em poucas palavras: afirma Hernâni Vaz Antunes, a quem chamam o “comissionista”, que participou numa reunião em Paris, no Hotel Shangri-La (e numa data anterior à da fusão da PT e da Oi, ou seja, foi tudo uma fraude destinada a permitir a compra pela Altice), entre a PT, a sua dona Oi e a Altice, que viria a comprar a empresa de telecomunicações portuguesa que passou a ser brasileira e depois passou a ser francesa ou de parte incerta, e que lhe foi prometida uma comissão de 69 milhões se a venda se concretizasse. Era só 1%, coisa moderada.

A venda realizou-se e a Oi não quer pagar. Vai daí, Antunes apresentou o caso a tribunal, que começou por lhe negar a petição, mas Armando Pereira, um dos donos da Altice e actual presidente da PT, veio agora confirmar a sua versão. A Oi, matreira, alega que um tal Otávio Azevedo e um tal Marcos Gonçalves, respectivamente ex-administrador da Oi na PT e o responsável pelas aquisições do banco BTG Patual, metido ao barulho, nem prometeram nem tinham mandato para prometer os tais 1% de comissão. Para melhorar a coisa e os leitores ficarem com o panorama completo, quem se queixa é a Jana General Trading, empresa do tal Antunes, sedeada no Dubai, que é representada legalmente por Jessica Antunes, Antunes como o outro Antunes. Por sua vez, o presidente da PT, o tal Pereira, começou por declarar ao tribunal que nada tem que ver com a dita comissão, isto a 9 de julho, mas esclareceu uns dias depois que assistiu à promessa da comissão e que portanto o amigo tem toda a razão embora ainda não tenha os ditos 69 milhões.

Antes que pense que isto é uma telenovela, note que a vida real é sempre mais manhosa do que a ficção. E se pensa que tudo isto é o cadáver da PT disputado por abutres financeiros, é sem dúvida um exagero da sua parte e neste blog nunca pactuamos com insinuações desse tipo. Uma comissão é uma comissão e 69 milhões são 69 milhões, a conta tem que ser acertada porque senão os mercados ficam nervosos e tudo o que não queremos é os mercados nervosos. Já a PT, isso é outra história.

(em http://blogues.publico.pt/tudomenoseconomia/2015/07/23/e-pro-menino-e-pra-menina-sao-so-69-milhoes-de-euros/http://blogues.publico.pt/tudomenoseconomia/2015/07/23/e-pro-menino-e-pra-menina-sao-so-69-milhoes-de-euros/

)

sexta-feira, julho 17, 2015

AS PRIMÁRIAS DO PODEMOS - EM ESPANHA É ASSIM

Estão abertas as eleições para serem os espanhóis a escolherem quem querem ver no parlamento. Em Portugal continuamos a ser os mesmos atrasados do costume...

Depois de termos visto os gregos a votarem em massa num NÂO à austeridade, logo seguido de um SIM pelo governo que elegeram, cada vez mais há que dar razão em quem se está a borrifar para esta democracia vendida aos grandes negócios. Mas pode ser que em Espanha nasça mesmo algo diferente...

quarta-feira, julho 15, 2015

A INJUSTIÇA - POR JOSÉ SARAMAGO

Quando voltei a casa, depois do meu voluntariado no Salva a Terra, tinha à minha espera um ofício do Ministério Público de Ílhavo, onde me comunicavam que ia ser aberto um processo de instrução por ter denunciado a passividade, até agora sem ser explicada, das autoridades (incluindo o próprio Min. Público de Ílhavo) por causa das obras ilegais do PCI. Faz todo o sentido... já percebo porque é que não conseguem dar resposta aos cidadãos em tempo útil, ficam a aceitar queixas de quem se está borrifando para o cumprimento de leis e para a defesa do interesse público. Mudemos de assunto...
Do meu processo judicial onde acusava o IFADAP e o Ministério da Agricultura de ilegalidades, no Tribunal Administrativo de Castelo Branco, uma Juíza exemplar (que não vou nomear) achou que o processo tinha prescrito, mas só descobriu a prescrição depois de obrigar a um julgamento no mínimo caricato e cuja audição devia ser feita por uma entidade que controlasse a qualidade dos nossos juízes. Entidade essa que não existe.... Uma Juíza que ocupou sala de tribunal, obrigou testemunhas a perderem horas e horas, algumas a voltarem a tribunal noutro dia, ainda chamou mais testemunhas, ocupou funcionários judiciais, uma das vezes ocupando o seu período normal de pausa para almoço, ocupou o seu tempo e o da minha advogada, que teve que ser paga por dinheiros públicos. Uma Juíza que desde o início mostrou ao que ía: não só ilibar o Estado como acusar-me de agir de má fé. Tanto tempo depois chega à conclusão que o processo, iniciado em 2000, tinha prescrito. Valeria a pena recorrer desta decisão? A minha advogada, uma excelente pessoa, daquelas que todos gostaríamos de ter como amiga, achou que sim. Mas quis o destino que afinal o recurso não pudesse dar entrada, e é melhor assim. Arruma-se esta questão definitivamente. Há coisas bem mais interessantes para fazer do que alimentar um sistema judicial caduco, onde a justiça é tão mal tratada, e por arrasto mal tratadas são as pessoas que a ela têm de recorrer. A Justiça é apenas um meio de apaziguar as pessoas quando estas são espezinhadas pelos poderosos. E dá um resultadão.
Se tinha prescrito, porque não fazer a sentença sem fazer o julgamento, ainda para mais quando já tinha decidido sobre as razões e sobre o resultado final antes mesmo de começar o julgamento? Nem quero fazer um pequeno cálculo do que os dinheiros públicos tinham poupado...

Fica aqui o link (clicar aqui) para um texto do José Saramago em 2002, lido na cerimónia de encerramento do Fórum Social Mundial. Aconselho a sua leitura, pois remata na perfeição estas minhas notícias comentadas.

segunda-feira, julho 13, 2015

ATRASOS DE VIDA - ASSIM NÃO HÁ JUSTIÇA

Em Janeiro fiz uma reclamação no Livro das Reclamações do Ministério Público de Ílhavo.  Mais de seis meses depois chegou finalmente a resposta. Demoraram mais de 180 dias (!!!) para a Subdiretora-Geral da Administração da Justiça concordar com o arquivamento da queixa devido ao assunto estar para além das competências da Direcção Geral. Mas então não deviam encaminhar para esse "Além"? E em relação aos problemas informáticos dizem que pode ter sido devido às dificuldades sentidas com o funcionamento do sistema Citius?
Nem um pedido de desculpa pelo atraso, nem um pedido de desculpa pelo sucedido, nada! Para que serviu então o Livro das Reclamações? Para que serve um Livro das Reclamações numa coisa que é o "Além" onde ninguém pode levantar qualquer tipo de questões, como é o Ministério Público de Ílhavo?
Não sei quem são os funcionários públicos que trabalham no Ministério da Justiça, mas para além da má imagem que deixam do funcionalismo público, para mim fica uma certeza: não merecem o salário que lhes pagamos mensalmente.