terça-feira, dezembro 31, 2013

CENTO E OITENTA

São exactamente 15 por mês (uma boa média). É o meu recorde aqui no Malfadado. Desejo para 2014 não bater este recorde e iniciar um novo blogue, desta vez profissional, com as minhas aventuras no mundo dos animais de companhia. E não vai ser no Facebook, vou ostracizar essa plataforma! Quero mais tempo de qualidade!!!

segunda-feira, dezembro 30, 2013

GREENPEACE EM BALANÇO DO ANO

É a altura de fazermos balanços. O nosso ambiente, com a nossa colaboração, está mais estragado do que no início de Janeiro. Mas há um movimento global de consciencialização e mudança, do qual faço parte, que luta contra esta globalização das grandes empresas e fortunas. Antes foram os reis e imperadores, agora são estes senhores do mundo financeiro que se perpetuam colocando os filhos nos seus lugares. Mas o povo ainda poderá fazer alguma coisa, afinal somos 99%! Dos quais imagino que só menos de 1% tenha alguma consciência social e ambiental, mas pronto, é o que temos! Aqui ficam dois links para páginas do Greenpeace:
Aqui neste link podes ver as imagens video de 2013 (clicar aqui)
E neste link podes revisitar as grandes lutas ambientais globais em fotografia (clicar aqui)

sábado, dezembro 28, 2013

IDOSOS

Aqui partilho uma pequena entrevista sobre um assunto dos nossos dias. Vem aí o ano novo, há que deixar o ano velho bem entregue. A mãe da Zé está internada no Hospital em Coimbra, as coisas correram mal lá nos tratamentos... entrou com um problema num pé, vai sair de lá com 3 operações, com a perna desse pé amputada e com a outra, que estava boa, paralisada. Vai entrar em 2014 em convalescença, e regressará a casa numa situação de dependência.

terça-feira, dezembro 24, 2013

PARA DESENJOAR

O tema ainda é o Natal, mas para quem gosta de desenjoar da música tradicional da época aqui deixo um documentário com 25 minutos, com música tradicional e com os Velha Gaiteira em destaque!
Come From Lisboa from TIAGOLIVEIRAFONSO on Vimeo.

segunda-feira, dezembro 23, 2013

ANIVERSÁRIO DA MINHA MÃE

Foi ontem, dia 22, 77 anos. E houve festa da família. Fiz uma cobertura fotográfica e lá consegui tirar uma foto onde eu também apareço... no momento de bater as natas em chantilly, para o famoso bolo "aristocrático de nozes" (escusam de pesquisar na net que a receita não está lá!!!!). Um bolo que fica melhor no dia a seguir, conforme pude já comprovar mais uma vez.

sábado, dezembro 21, 2013

MATA-MOSCAS

Parece mal nesta quadra falar de matar seja que bicho for. E também não é época das moscas aqui neste Inverno... aqui ofereço um videozinho de animação engraçado, e de que gostei especialmente do final (quem me conhece sabe porquê).

sexta-feira, dezembro 20, 2013

O NATAL TAMBÉM É SINÓNIMO DE LIXO

Uma época em que se compra tanta coisa com embalagens e mais embrulhos, coisas de plástico, coisas em materiais que vão acabar em lixeiras ou pior ainda, abandonados por aí. A Agência Europeia do Ambiente, EEA, organizou um concurso para imagens, fotos, cartoons e vídeos, aqui fica o link para a notícia onde depois se podem ver as obras premiadas (clicar aqui).

quinta-feira, dezembro 19, 2013

JOSÉ ANTÓNIO PINTO MANDA OS GOVERNANTES METER A MEDALHA NO...

José António Pinto. Este é o nome que devia encher os noticiários, em vez dos comentadores da treta que todos os dias nos dizem que temos que aguentar a mediocridade e corrupção do sistema político. Roubei do jornal Público umas linhas de um artigo feito pela jornalista Patrícia Carvalho (link para artigo com fotos no Público de 9/12/2013), nas vésperas da ida deste herói dos indignados à Assembleia da República, para compor este meu texto. Neste artigo ficamos a saber que o José António é conhecido por Chalana, e que:

"São muitas as coisas que "Chalana" quer dizer, sobre o percurso que o conduziu, desde que nasceu, há 48 anos, na aldeia de Macieira de Lixa, em Felgueiras, até à medalha atribuída pelo júri do Prémio Direitos Humanos constituído no âmbito da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias da Assembleia da República. A começar pelas suas grandes influências – os dois irmãos mais velhos, que guiaram a sua militância depois de perder o pai com apenas nove anos; o Partido Comunista Português (PCP), em que se filiou muito novo; e o padre Mário de Oliveira, que lhe ensinou, entre outras coisas, que “as pessoas devem ter vida e vida em abundância” e que “a maior capacidade do ser humano é a capacidade de amar, mas também a de se indignar perante as várias formas de injustiça”.

Ele garante que o tem feito – amar e indignar-se – e também se tem esforçado por não ter medo, outro ensinamento do padre Mário. “Se queres mudar a vida dos outros, se queres transformar alguma coisa, não podes ter medo”, diz. E talvez seja isso, concede, que o tenha distinguido dos outros, a ponto de lhe quererem dar uma medalha. O seu nome foi sugerido pelo deputado do PSD Fernando Negrão. O PCP aplaudiu. “O 'Chalana' tem tido um papel exemplar no combate às injustiças”, diz o deputado do PCP Jorge Machado.

"Chalana" não é inocente. Sabe que a colaboração que tem mantido com a comunicação social, e que considera fundamental “porque sem denúncia, não há transformação” (algo que aprendeu com outro Mário, o ex-Presidente da República Mário Soares), lhe dá um “capital social” invejável. “As pessoas odeiam-me, amam-me ou têm medo de mim”, diz. Um capital que foi conquistado pelas muitas denúncias que fez, mas também por ter sido condenado por promover, reiteradamente, o aborto, em 2002, no megaprocesso do aborto, na Maia, e em que foram acusadas 43 pessoas, incluindo 17 mulheres que tinham interrompido a gravidez.

"Chalana" não se dá com posturas politicamente correctas. Os colegas da mesma área, diz, criticam-no abertamente. Porque transporta os utentes no carro pessoal, um velho Peugeot 206. Porque estabelece relações com eles (“os meus colegas têm muito medo do afecto”). Em casa, também não é fácil. Tem duas filhas, de sete e dez anos, e o tempo entre o trabalho, o voluntariado na associação Cor é Vida, no Hospital de S. João, os projectos em que se envolve e o seu lado boémio não lhe deixam muito tempo para a família. “A mãe das minhas filhas às vezes zanga-se.” A única coisa em que não cede, na busca de algum distanciamento, é no telemóvel. Não tem.

Ernesto Santos, recém-eleito presidente da Junta de Freguesia de Campanhã, diz que não conhece os fundamentos da atribuição da medalha a um dos três assistentes sociais que ali trabalham, pelo que não se estende nos comentários. “Uma homenagem destas é sempre mérito de quem a conquista. O José António Pinto trabalha nesta área há muitos anos; esta medalha de certeza que é justamente devida”, diz.

Já Pedro Neves, realizador que esteve presente no DocLisboa, em 2009, com o filme Os Esquecidos, feito em colaboração com "Chalana", emociona-se. “Poucas vezes vi um prémio tão merecido. Ele é um militante 24 horas por dia, sete dias por semana. Acho brutal o seu empenho e o espírito com que o faz, é uma alegria estar com ele. E trabalhar com ele é o sonho de qualquer documentarista com interesse por temáticas sociais porque ele tem uma relação muito boa [com os utentes], abre portas com uma tremenda facilidade”, diz.

Militância é palavra que agrada a "Chalana". Se há coisa que detesta, é que o descrevam como “um escoteiro socialmente descalço”. Ele estuda muito. E volta a estudar sempre que um utente o desilude – vários inventam histórias para o enganar. Pega nos livros do seu amado Pierre Bordieu, sociólogo, e percebe um pouco mais do porquê de ter sido enganado. Quando se sente à beira de desistir, abre a gaveta em que guarda o caderno baptizado de Pequenos e Grandes Troféus, e onde aponta as vitórias do dia-a-dia, e recorda que ainda ontem conseguiu uma saída precária para uma jovem detida poder passar o Natal com a família. “Nessa altura vou ao céu e fico lá em cima. Se sinto orgulho? Claro que sinto!”, diz.

Os seus dias fazem-se destas vitórias, mas o que ele quer mesmo é mudar o sistema. Por isso é que escreveu, no discurso que preparou para amanhã: “Troco esta medalha por outro modelo de desenvolvimento económico”. É isso, sobretudo, que quer dizer aos deputados. Depois, há-de voltar ao trabalho."

E foi assim que no dia seguinte, dia 10 de Dezembro, os deputados e a nação não estavam à espera de um discurso tão bom, nunca tinham recebido uma prenda de Natal deste calibre. Não é só por isto que as medalhas e distinções são dadas quase sempre a gente amiga dos amigos, gente que não incomoda. De certeza que depois de terem ouvido o sermão do José António Pinto, que de forma educada e muito inteligente mandou os corruptos meterem a medalha no cú, se arrependeram desta distinção. Fica aqui o link para uma reportagem video (clicar aqui - cortesia da TVI) e ficam as suas palavras mais marcantes, que consegui apanhar na net. Gostava de ter o discurso completo, mas não o encontrei, por isso aqui vai:

Deixo ficar esta medalha no Parlamento se os senhores deputados me prometerem que, futuramente, as leis aprovadas nesta casa não vão causar mais estragos na vida daqueles que, por terem deixado de dar lucro, são hoje considerados descartáveis.

Quero que os cidadãos do meu país hipotecado realizem os seus sonhos, quero que estes governantes estanquem imediatamente este processo de retrocesso civilizacional, que ilumina palácios, mas ao mesmo tempo deixa pessoas a dormir na rua.

Neste momento em que estou aqui a falar, mais de 120 mil pessoas deixaram já Portugal, cerca de meio milhão de crianças perdeu o abono de família, 140 mil jovens estão desempregados e a maior parte dos idosos recebem uma reforma «miserável».

Quero emprego com direitos para criar riqueza, quero que a dignidade do homem seja mais valorizada do que os mercados, quero que o interesse colectivo e o bem comum tenham mais força do que os interesses de meia dúzia de privilegiados.

Não quero medalhas, quero que os cidadãos deste país protestem livremente e de forma digna dentro desta casa e quando reivindicam os seus direitos por uma vida melhor não sejam expulsos pela polícia destas galerias.


quarta-feira, dezembro 18, 2013

LAMPIÃO E MARIA BONITA

O meu amigo Zé Duarte mandou-me no outro dia um link para ficar a conhecer uns músicos que não conhecia. E isso despertou a minha curiosidade para outros temas. A música que eu ouvi (e acompanhei com as legendas) foi esta:

E logo fui ver quem era esse Eike, que nunca tinha ouvido falar. E descobri que é um desses gajos tão ricos que todos os governos protejem, até mesmo para que o seu império não vá à falência, o que está prestes a acontecer.
E depois fui à Wikipédia para lembrar a história do Lampião e da Maria Bonita (link para a Wikipédia). A história do Brasil é mesmo algo de fascinante para mim, já aqui falei neste blogue sobre isso, sobretudo através de reflexões sobre livros que li. E li também sobre o cangaço (link para a Wikipédia), para entender melhor a vida do Lampião. E no meio da biografia da vida do mais famoso cangaceiro lá li que ele próprio se tinha cruzado com a Coluna Prestes. Coluna quê? Desta não me lembro de ter lido nada. Lá fui à procura e dou de caras com um dos seus mentores, um verdadeiro herói revolucionário, Luís Carlos Prestes (link para a Wikipédia).
Gosto destas trocas de mimos, destes verdadeiros presentes de Natal, quando os amigos nos mandam coisas que fazem alguma diferença na nossa vida. Para além do novo grupo brasileiro que desconhecia, os El Efecto, acabei por ir ver mais coisas. Aqui deixo esta prendinha para quem, como eu, venera os brasileiros.

terça-feira, dezembro 17, 2013

ISTO É ÁGUA - THIS IS WATER

David Foster Wallace foi um escritor americano que sofria de depressão crônica, mais conhecido pelo seu livro Infinite Jest. Wallace fez o discurso de abertura da graduação da turma de 2005 da Kenyon College - EUA, discurso este que causou tanto impacto que foi lançado como livro em 2009, um ano após ele ter cometido suicídio.
Num ano marcado por tantos suicídios por causa da crise e das crises, deixo aqui o link para o vídeo no youtube, com excertos desse discurso. Palavras que podem ajudar em momentos em que devemos parar para ver valores. E não são os valores do jogo da bolsa...
Link para o vídeo (clicar aqui). São 9 minutos e meio, com legendas em português do Brasil.

segunda-feira, dezembro 16, 2013

MÁRCIA, LUÍSA SOBRAL E JONI MITCHELL

Sem mais palavras:



It's coming on Christmas,
And they're cutting down trees.
Putting up reindeer
And singing songs of joy and peace,
Oh, I wish I had a river I could skate away on.
It don't snow here,
Stays pretty green.
I'm gonna make a lot of money
And quit this crazy scene.
Oh, I wish I had a river I could skate away on.
I wish I had a river so long,
I would teach my feet how to fly.
Oh, I wish I had a river I could skate away on.
I made my baby cry.
You tried hard to help me,
You put me at ease.
You loved me so naughty,
It made me weak in the knees.
Oh I wish I had a river I could skate away on.
I'm so hard to handle,
I'm selfish and I'm sad.
Now I've gone and lost the best baby
That I've ever had.
Oh, I wish I had a river I could skate away on.
I wish I had a river so long,
I would teach my feet how to fly.
Oh, I wish I had a river I could skate away on.
I made my baby say goodbye.
It's coming on Christmas
And they're cutting down trees.
Putting up reindeer,
And singing songs of joy and peace.
I wish I had a river I could skate away on.

sexta-feira, dezembro 13, 2013

PRENDA DE NATAL

Ainda anda por aí muita gente que acredita no Pai Natal. Não é o caso de algumas das pessoas da Coutada, que se mexeram para que um projecto de grandes dimensões e de incomensurável estupidez não fosse implantado no terreno. Muito bem esteve o Bloco de Esquerda, sempre a acompanhar a situação e a conseguir sacar informação que algumas pessoas ligadas a negociatas aqui na zona de Aveiro queriam manter afastadas da população. Aqui está a última iniciativa do BE, neste link para a página onde vem tudo explicadinho (clicar aqui). Era mesmo bom saber que este projecto tinha sido deslocado para uma zona industrial já existente, ocupando terrenos e instalações abandonados. Era quase uma prenda de Natal. Para ser mesmo uma prendinha só se colocassem os estúpidos especuladores e tecnocratas dentro de uma caixinha com um embrulho e lacinhos coloridos e fossem entregar às pessoas da Coutada. Que não abririam a caixa, a bem de toda a gente!

quinta-feira, dezembro 12, 2013

DOS AMIGOS

Quem faz o Natal pra todos nós?
Aqui fica um videozinho com o Diogo, o som não está grande coisa mas é ele que vai a tocar caixa e faz a apresentação. Partilhado com orgulho pelo pai, meu amigo de há longa data, e que também tem um blogue, o qual acabei de adicionar aqui ao lado, na lista dos blogues amigos, com o nome CAPINANDO. Vale bem uma visita de vez em quando, para quem gosta das coisas da terra. Se há algum meu amigo que eu acho que devia ser presidente da república, porque tem estofo para isso, é este!

Gaitas_transumancia_I por F4Stroke

quarta-feira, dezembro 11, 2013

ESTÁ ABERTA A ÉPOCA DE NATAL NO MALFADADO

A partir de hoje o teor das mensagens colocadas aqui no Malfadado passa a ser mais suave. Por causa do Natal. E abre as portas a inimitável Luísa Sobral, que nos brindou com este videozinho tão actual, no youtube:

segunda-feira, dezembro 09, 2013

DOIDOS PELA FOTOGRAFIA

Sou um aficionado pelas fotografias, isso já se sabe. E andava à procura de uma boa máquina fotográfica, numa boa promoção ou oportunidade. E não é que descubro uma Samsung, esta aqui (link para o Photographyblog) que ficava por 100 euros, com todas as garantias, numa loja bem acessível? Mas pronto, sempre era um investimento e lá andei a pensar, e em Coimbra comparei com a máquina dos meus pais, uma Finepix S, que não sendo tão moderna dá para fazer o mesmo tipo de fotos. E eis que eles me dizem que quase não usam essa máquina e que poderia eu guardá-la e usá-la, por enquanto, uma vez que quando eles precisam para as suas viagens têm uma máquina boa e mais portátil. E quando precisarem da Finepix eu levo-a lá a casa, porque também não faço fotos todos os dias. Agora vou já começar a usar, para aprender a trabalhar bem com ela.

domingo, dezembro 08, 2013

HOJE É UM DIA HISTÓRICO

Não acredito nada na história da Virgem, nem nos milagres de virgens um pouco por todo o mundo. Mas o saber não ocupa lugar e vai daí aqui fica o link para um texto sobre o dia de hoje (clicar aqui). Este texto foi publicado num blogue amigo, Do Tempo da Outra Senhora, onde no mesmo dia de hoje foi publicado este outro texto, outro original do autor do blogue, dedicado às mulheres. Deixo também aqui o link, para que este meu texto não fique demasiadamente religioso (clicar aqui).

sábado, dezembro 07, 2013

sexta-feira, dezembro 06, 2013

VODAFONE - MAU SERVIÇO

Já tentei e não consigo... não gosto da Vodafone. Eu sei que é uma questão pessoal, mas não gosto de empresas que se estão a borrifar para as pessoas. Ficam aqui dois casos paradigmáticos: um destes dias a Zé descobre que tem o saldo a zeros. Não o gastou, o que se passou então. Consulta-se o registo na internet e não tem acesso a uma série de dados. Só resta telefonar para a assistência a clientes. Eu explico toda a situação, e depois de largos minutos de pesquisas é transferida a chamada, novas pesquisas e descobre-se que por um lapso qualquer o número da Zé foi integrado numa rede empresarial. Prometem que vão resolver a situação. E não cobram os vinte e tal cêntimos por ser atendido por um assistente (taxa indecorosa, só por si). E de facto, passados uns dias, já se consegue ver os registos online, mas a morada está mal (aparece uma morada do Porto), e o saldo continua em branco. Toca a perder mais tempo, a explicar a situação, tomam nota e dizem que vão averiguar e depois telefonam. E voltam a telefonar para dizer que vão creditar o saldo que tinha desaparecido. Mas não creditam os vinte e tal cêntimos da tal taxa indecorosa, relativa à última chamada. No mínimo, mas mesmo no mínimo, oferecerem um crédito de 5 euros pelo incómodo causado...
O segundo caso passa-se aqui bem perto, em Cacia. Há um casal que é prejudicado todos os anos por causa de uma antena da VODAFONE. Já sem falar das radiações, o prejuízo é bem visível. Lá no alto há um casal de cegonhas que todos os anos vê o seu ninho retirado, mas insiste naquele local para nidificar. E os dejectos espalham-se pelas casas cá de baixo. Bem podem reclamar as pessoas, a VODAFONE nunca assume os prejuízos causados nas paredes, portões e todo o exterior da casa, e nunca resolve o problema de vez, instalando sistemas que impeçam as cegonhas de ali fazerem o seu ninho. Eu até adoro cegonhas, mas podendo escolher outros sítios para nidificar onde não causam prejuízos nem sofrem com as radiações, nada como usar os meios à nossa disposição para que tudo fique bem. É o que dá ser uma empresa com muito dinheiro, preferem todos os anos ir lá retirar os ninhos em vez de instalar o sistema preventivo. E depois dizem que não podem indemnizar os prejuízos causados aos moradores, porque não têm verbas para isso. Uma vergonha!!!!

quinta-feira, dezembro 05, 2013

RECOLHA DE LENHAS

Terminou hoje a recolha de lenhas para alimentar os nossos recuperadores de calor. Aqui ficam as fotos, da pilha que juntei, e da última carga transportada no Xtra Cycle. Quase toda esta lenha foi cortada e transportada sem gastar gasolina!


quarta-feira, dezembro 04, 2013

AO PÉ DESTES BURLÕES O ALVES DOS REIS É UM MENINO DE CÔRO

A burla do Século, foi como ficou conhecida a operação idealizada pelo grande Alves dos Reis (link para a wikipedia), nos anos 20 do século passado. Roubava aos ricos, o Banco de Portugal, para viver à grande e à francesa. Mas ainda nós vamos no início deste novo século e já temos os maiores burlões deste período. Poderá parecer cedo para atribuir títulos, mas será difícil reunir outra vez uma população portuguesa tão estúpida, ignorante e ingénua. Não nos esqueçamos que todas estas manobras actuais estão ligadas ainda ao caso BPN. Aqui fica uma explicação bem clarinha (link para o blogue Grazia Tanta - clicar aqui) de como se burlam milhões de portugueses durante anos seguidos, começando nos tempos do Sócrates e sem um fim à vista, porque a malta ainda acredita que não há alternativa...

domingo, dezembro 01, 2013

HIGRO - DOCUMENTÁRIO VIDEO

Ora aqui está o link (clicar aqui - Quercus TV) para um documentário de qualidade sobre o Projecto HIGRO. Estes trabalhos de conservação são coordenados pelo Paulo Monteiro, que está em forma, como se pode ver nas imagens. A música do documentário também fica mesmo bem...