segunda-feira, dezembro 24, 2007

CARTÃOZINHO DE BOAS FESTAS

Este cartãozinho de boas festas destina-se aos leitores deste blogue que não estão na minha lista de endereços, ou que sendo meus amigos ou meus conhecidos não receberam atempadamente o nosso cartãozinho personalizadamente(caixas já cheias, mudança de emilio não comunicada, etc).

O desenho foi uma ideia minha, a São foi à net buscar o coração e o barretinho e fez a composição (que ilustrava o nosso cartãozinho interactivo), e a Khristina recebeu o nosso cartãozinho interactivo e fez isto com a composição:



E assim se fez este outro cartãozinho de boas festas, que aqui fica para quem o receber!

quinta-feira, dezembro 20, 2007

AFINAL O PAI NATAL EXISTE

Recebi ontem esta triste notícia, que para quem sabe do meu processo judicial só mancha a imagem dos altos magistrados da nação (mas para essa gente, mais uma mancha numa imagem já tão manchada, nem lhes deve fazer grande diferença):

Passo a informá-lo de que recebi ontem o acórdão do STJ, tendo sido negado provimento ao mesmo. Com efeito, é referido que: "... tanto no que se refere à limpeza das árvores como à limpeza dos matos, não cumpriu com o que se obrigara no contrato que firmou com o IFADAP(a que sucedeu o Instituto de Financiamento da Agricultura e Pesacas, IP), o que vale por dizer que improcedem todas as conclusões do recurso."

Fiquei pior que estragado, com vontade de insultar essa gente que é tão incompetente que merecia ... enfim, fica à imaginação dos leitores!

De passagem por Coimbra, conto as novidades à São e ela fica revoltada e preocupada por eu estar assim revoltado e triste. E pergunta-me o que é que me poderia fazer mudar de humor. Respondo que a única coisa que me poderia fazer sorrir era dizerem-me que o Pai Natal existe, que afinal, mesmo depois de toda a gente me dizer que não existe, e eu deixar de acreditar que existe, o Pai Natal é uma realidade. A São olha para mim e diz-me: - O Pai Natal existe! Vai aí debaixo da cama e tira de lá uma coisa embrulhada numa manta!

Eu tirei, desembrulhei e nem queria acreditar! A bicicleta que há uns meses atrás tinha referido aqui como sendo um sonho, estava ali, azulinha, toda dobradinha. Uns dias antes do Natal o Pai Natal veio provar, mais uma vez, que Natal deve ser todos os dias!

Obrigado ao Pai Natal, esteja onde estiver, sei que está onde os meus amigos estão! E sempre existe!

(Acho que este episódio vai dar um bom guião para uma história de Natal)

sábado, dezembro 01, 2007

MOTARDS EM FARO 2007


Um tema que ficou por escrever neste blogue, em Julho, foi a Des'locaSão a Faro 2007, a maior concentração Motard que se realiza em Portugal. Já estão as fotos no meu álbum há muito tempo, mas prometi à São que contava aqui como foi o evento visto por mim e vivido por todos nós, os que ali nos deslocámos nesta aventura colectiva. A ideia e a viagem estão descritas neste texto do site da São (se ainda não leste clica aqui).
É verdade, ao aproximarmo-nos já era uma confusão de trânsito. Uma operação policial logo à chegada a mandar parar todas as motas, mesmo para chatear e pouco pedagógica, mas lá passou a caravana das duas side car e do Renault 9, que já tinha vindo a ser filmada desde a Estação de Serviço de Faro, ainda na Auto-Estrada, pela equipa da TVI, que preparava uma reportagem da Des'locaSão Faro 2007. Mas essas filmagens a polícia não viu, senão eram capazes de nos admoestar, ainda passou um carro da Brigada, mas foram condescendentes.
O que mais me impressionou nesta Concentração foi a organização. É verdade que os dirigentes do Moto Clube de Faro foram de uma enorme solidariedade, de um coração sem tamanho, de uma sensibilidade inesperada, mas percebemos que a atenção que foi dada à nossa aventura e à São transbordava para todos os elementos da organização. Assim que chegámos à periferia da Concentração tínhamos um elemento da Direcção à nossa espera, que com uma moto 4 foi fazer de batedor, levando-nos directamente para a entrada de honra, onde éramos aguardados pelo Presidente da Direcção do Moto Clube, e outros elementos da Direcção, que pessoalmente nos desejaram uma boa estadia, nos entregaram as papeladas todas referentes à inscrição e ainda um livre-trânsito para podermos circular com o carro dentro do recinto. Na zona VIP estava também o centro de imprensa, por isso foi ali mesmo que a TVI captou as imagens para o final da reportagem, e depois os jornalistas de outros órgãos de informação que ali estavam interessaram-se pela nossa aventura e fizeram também a reportagem.
Logo no dia da chegada fomos fazer uma visita de reconhecimento, ver o local onde era a nossa base, onde a São poderia ficar descansada com a sua máquina ligada à electricidade. Era um stand onde ficámos a conhecer novos amigos, o David e a sua família, orgulhosos da sua exposição de motociclos todos transformados, uns maquinões! Também vendiam um licor alemão, à base de ervas, um belo xarope!
As noites eram passadas em casa de uns amigos que nos ofereceram abrigo, afastados da confusão, para recarregar baterias, pertinho de São Brás de Alportel. Uma casa muito bonita, acolhedora e a transpirar simpatia.
Ou seja, entre as viagens e um descanso merecido, acabámos por passar as tardes e princípio de noites na Concentração. Logo no 2º dia ia ser inaugurado um monumento ao motard, e nós dissemos que era boa ideia lá ir, depois do convite que nos fizeram. Mas só quando já íamos em viagem e que nos telefonaram para saber se demorávamos muito (porque já íamos atrasados), é que percebemos que estavam todos à nossa espera para dar início à inauguração. Aí vamos nós a acelerar, mas para azar andámos à procura da rotunda errada, e por isso chegámos super atrasados. Todos à nossa espera... uma vergonha!
Com toda a cobertura jornalística do evento, lá apareceram mais jornalistas e a SIC aproveita e pede para fazer uma entrevista em directo para o noticiário da hora de almoço. E foi assim que muitos dos nossos amigos nos viram, na TVI ou na SIC, recebemos sms, até julgaram que eu também era motard, e alguns amigos que não víamos há anos foram lá para nos verem. Foi uma verdadeira festa, dentro dessa outra festa que é a Concentração, estar com amigos de há longa data e com novos amigos, alguns que viram na TV, outros que souberam da iniciativa e até contribuiram para ela, e que depois ali foram para nos conhecermos pessoalmente. Para a jornalista da SIC, a nossa presença ali e o tomar conhecimento da nossa aventura, fizeram com que a reportagem fosse diferente do que é todos os anos, porque acaba por ser sempre um pouco repetitivo.
Mas para nós foi mesmo uma novidade, tudo muito tranquilo, mas sempre em ambiente de festa, tudo muito bem organizado nos vários sectores, deram umas refeições pré-embaladas, nada de especial, mas fica sempre bem, pena ver depois tanta comida desperdiçada.
Por falar em desperdício, no final da Concentração, com a indicação da Rosina, que fez parte da nossa aventura, andámos na recolha de materiais abandonados, tendo recuperado uma mala térmica nova, alguns colchões insufláveis, tendas, pacotinhos de batatas fritas, eu sei lá! Carregámos o carro, tipo carro de ciganos, e lá nos despedimos desta aventura, que recomendo mesmo a quem não é motard, pelo bom ambiente que ali se pode viver.
Tenho fotos minhas no meu álbum publicado na net, basta clicar aqui!
Para quando uma concentração de utilizadores de bicicleta? Aí lá teríamos que inventar uma maneira de levar a São, talvez na sua cadeira de rodas atrelada a uma bicicleta!

DEZEMBRO

Aqui está o último mês de 2007, tempo para balanços e para projectos anuais. Como se pode ver neste blogue, o balanço da disponibilidade para estar aqui a escrever foi negativo. Há já alguns meses que anunciei aqui um site, para manter actualizado todo o meu processo, mas continua em fase de construção. Vai tendo algumas coisas, que vou acrescentando, mas falta ainda escrever muito e organizar de modo a que seja uma leitura fácil e minimamente agradável. Para mim não é nada agradável escrever sobre o assunto, mas por outro lado acaba por ser uma forma de desopilar.

É claro que tenho muito tempo para estar aqui sentadinho num computador a escrever, mas isto da blogosfera é um vicio danado, e quando se olha para o relógio já o dia passou a ser noite, já a noite passou a ser de outro dia, e depois quem paga é o soninho, que fica mais curto.

A crise do fígado já passou, já fiz análises e tudo, e está tudo bem. Desci até aos 51 Kg, agora é tempo de recuperar algum peso, fazendo uma alimentação racional e muito exercício físico, para que o ganho de peso seja fundamentalmente de massa muscular. E por isso aí ando eu de bicicleta de um lado para outro. Como se pode ver aqui, e por falar em bicicleta, também podem ver aqui nas minhas fotos uma coisa que eu fiz para a Patrícia.